quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

NAPOLEÃO DE HOSPÍCIO – Ensandecido, Neves tenta calar o blog e criminalizar a crítica aos seus desmandos



Acabo de receber a visita de um oficial de Justiça - gentil e educado, diga-se -, com a citação para uma audiência preliminar, surpreendentemente prevista já para 2 de fevereiro, no rastro de uma ação criminal ajuizada contra mim pelo procurador-geral de Justiça, Marcos Antônio Ferreira das Neves, também conhecido como Napoleão de Hospício, por sua desfaçatez e mandonismo. Neves ganhou notoriedade por protagonizar uma administração pontuada por denúncias de transgressões – legais e éticas -, que permanecem impunes, por coincidência elencadas em postagem publicada na edição desta quarta-feira, 27, do Blog do Barata. Impunidade que deriva da criminosa conivência da banda podre do TJ, o Tribunal de Justiça do Pará, e do ignominioso corporativismo que medra com vigor no MPE, o Ministério Público Estadual, hoje acintosamente reduzido a um apêndice do governo Simão Jatene. E que certamente estimula o Napoleão de Hospício a promover essa aventura processual.
A lambança é tanta e tamanha, que a litigância de má-fé revela-se pela própria inusitada diligência do TJ, ao marcar a audiência preliminar já para 2 de fevereiro, uma eficiência que contraria o ritmo tradicionalmente lento e parcimonioso sob o qual se move a Justiça, particularmente em nosso estado. Mas isso não é tudo. No que também é revelador do caráter de litigância de má-fé da ação ajuizada e do desrespeito a lei pela máfia togada, a citação não trouxe anexa, como deveria, cópia da petição inicial, contendo a denúncia oferecida contra mim. O que levou-me a recusar-me a assiná-la, diante do absurdo que representaria comparecer a uma audiência judicial sem ter conhecimento prévio sobre a acusação a mim feita.
Para além de qualquer coisa, na convicção pétrea de que as denúncias aqui feitas contra a administração de Neves miram o interesse público - cabendo ainda sublinhar que nenhuma foi contestada -, resta a conclusão óbvia de que a ação ajuizada tem o objetivo precípuo de intimidar-me, na presunção de assim calar o Blog do Barata. Nada mais previsível em se tratando de um indivíduo do jaez de Marcos Antônio Ferreira das Neves, um lídimo representante da escumalha cujos integrantes se prestam a boys qualificados dos donos do poder. Tal qual o próprio Neves em relação ao governador Simão Jatene, o Simão Preguiça, expoente da tucanalha, a banda podre do PSDB, que tanto mal já fez e faz ao Pará.

Mas o que esperar de alguém como Marcos Antônio Ferreira das Neves, um cúmplice retroativo da ditadura militar, cujo perfil moral remete ao odor fétido das latrinas? De um merda, só se pode esperar merda!

7 comentários :

Anônimo disse...

Ministério Público age com mão-de-ferro contra aqueles que amam a justiça. E com amor de amante com aqueles que vivem de injustiças.

Anônimo disse...

Barata vá em frente. Defender que o seu blog permaneça na mídia representa a legitimação da democracia e do direito que temos de expressar nossas opiniões. Vc ganhou minha admiração pois comecei a acessar as notícias do seu blog por causa das denúncias a favor das concursadas não nomeadas no MPE e percebo agora mais fortemente o quanto a verdade e a busca por nossos direitos incomodam os detentores dos poderes e decisões.Mas a vontade do povo e a força do Regime Democrático devem sempre prevalecer!

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkk este senhor marcos da asco

Alexandre Rodrigues disse...

Também conheci o blog a quase 2 anos atrás, mas sou leitor diário das suas publicações e fico triste quando acontecem os "hiatos" como vc mesmo diz. A verdade precisa ser calada, é o que pensam aqueles que acham serem donos do poder! Mas não o calarão, pois seu blog é sério e respeitado. Continue firme e forte, Barata, expondo os "podres" daqueles que só querem sugar nosso estado e explorar nosso povo.

Anônimo disse...

Barata teu blog é de excelente qualidade, torcemos para que a liberdade de expressão seja de fato respeitada e que tu possamos continuar ativamente contribuindo com a sociedade paraense, através de tuas postagens.

Anônimo disse...

Tem coisas que a ascencao social e o dinheiro nao compra . tipo carater que passou longe deste pgj ( procuracao geral de jumento )

Anônimo disse...

Quem tem competência para processar o PGJ? Quem tem imparcialidade e isenção para processar o PGJ?