sábado, 16 de janeiro de 2016

PROFESSORES – Legitimidade é questionada

José Emílio Almeida, da Asconpa: crítica ao acordo firmado pelo Sintepp.

O acordo firmado pelo Sintepp com o governo Simão Jatene, pelos seus termos e circunstâncias sob as quais foi celebrado, provocou ácidas críticas do presidente da Asconpa, a Associação dos Concursados do Pará, José Emílio Almeida. “O Sintepp cometeu mais uma insensatez ao assinar, nesta quinta-feira (14), acordo com o governo do estado, sem antes apresentar proposta para ser discutida pela categoria, da qual eu faço parte”, disparou no Facebook. “Apenas dirigentes do sindicato participaram da reunião, que finalizou com a aprovação de uma proposta espúria feita pelo governo”, enfatizou. A declaração de José Emílio Almeida potencializa o desgaste enfrentado pela direção do Sintepp, às voltas com suspeitas de malversação de recursos e do patrimônio da entidade, na esteira de um aparelhamento do sindicato pela APS, Ação Popular Socialista, uma tendência do PSol, o Partido Socialismo e Liberdade, da qual é expoente o vereador de Belém Fernando Carneiro.

O desgaste provocado pela declaração do presidente da Asconpa atinge, particularmente, o coordenador-geral do Sintepp, Alberto Ferreira de Andrade Júnior, o Beto Andrade, militante da APS e pré-candidato do PSol a prefeito de Ananindeua. Contundente, José Emílio Almeida questiona inclusive a legitimidade do acordo, sublinhando que seus termos sequer foram submetidos à Assembleia Geral, a instância soberana do sindicato, pela direção do Sintepp. “Para mim, acordo assinado nestes termos, é ilegítimo, uma vez que a Assembleia Geral, o mais importante fórum de decisão da categoria, sequer foi consultada”, fulmina, para arrematar, em tom cáustico: “Sem dúvida este lamentável ato, praticado pelos dirigentes do Sintepp, sem a devida permissão da base, demonstra mais uma vez o desprezo do sindicato com os seus filiados.”

12 comentários :

Anônimo disse...

Está explicado o motivo pelo qual o Liberal está calado sobre às denúncias que estão no MP sobre os dirigentes do SINTEP. Isto é: o Sintep se vendeu para o Jatene. Simples assim.

Anônimo disse...

A direção do Sintepp é pelega e vendida. Pegou grana do PSDB e do sindicato para financiar seu partido e suas vidas particulares. Quem se ferra é a base dos professores. Porque os diretores vivem bem demais sem descontos e com a reposição salarial paga pelo Sintepp.

Anônimo disse...

Parece que a direção Psolista do Sindicato dos professores se tornou amiga dos morubixabas do PMDB e dos tucanos. O resultado não poderia ser outro: prejuízo e humilhação para a categoria. Seguem a mesma postura do PT ao se aliar com os inimigos dos trabalhadores. Que vergonha !!

Jair Pena de Souza Pena disse...

OS termos do acordo foram amplamente discutidos e aprovados pela assembléia geral da categoria. Não teve mudança de teor.

Anônimo disse...

Deixe de ser mentiroso Sr Jair Pena, pois depois de velho se presta a isso. Quero ver quando o diretor geral ovidio denunciar a subsede ananindeua para o ministério público. Trate logo de pagar a grana que o senhor pegou para ir a são Paulo com seu filho para realizar tratamento. Pois, a grana é do sindicato.

Anônimo disse...

Onde foi a assembleia de meia dúzia de três ou quatro, como aliás são todas as assembleias de sindicato. Bota esta votação pela Internete para que todos participem e digam não aos devaneios da pelegada sindicalista de plantão, que vive ao sabor do conforto e contribuições dos professores trabalhadores. Fora pretensos advogados do professorado paraense, vão trabalhar duzentas horas de sala de aula para aprenderem a falar de sala de aula e de nossa nobre profissão.

Anônimo disse...

Anônimo bufão de 19 de janeiro de 2016 08:32 você é um desqualificado, provavelmente nem és filiado. Decisão pela internet, só nessa cabeça de vento!



Professor Ricardo

Jair Pena disse...

Ao anonimo de 19/01 03:45 você deve tá surtando ou cheirando muito pó para produzir uma estoria mirabolante como essa. E duvido que o Ovídio, tenha coragem de assumir tal denuncia, pois poderia ter que pagar um bom dinheiro pra mim na justiça . Só pra lhe informar a única vez que visitei São Paulo foi há 20 anos atras em um Congresso Nacional da CUT- CONCUT quando o Sintepp ainda era filiado a central. Vão para assembléia geral e mostrem suas caras, parem de se esconder. Att Jair Pena

Anônimo disse...

Camarada Jair não perca seu tempo com anonimos, estes são uns vermes a procura de um cadavér. Eles não tem o que fazer na vida a não ser lamber as suas proprias feridas expostas. Siga em frente camarada . Abraços do seu amigo Professor Natanael.

Anônimo disse...

Verme é quem recebe mensalinho, verme é quem usa o carro do sintepp como se seu fosse, verme é quem pega dinheiro do sintepp emprestado e sequer paga, verme é quem banca festas com o dinheiro suado do filiados, vermes são vocês que fingem mal e atacam a grana isso mesmo a grana do trabalhador. Vocês me dão nojo.

Anônimo disse...

Por que não apareces, falso moralista. Mostre tua cara nojenta para que sejas processado e, certamente, condenado por tuas calúnias e difamações. Desafio-te!

Manuel Rayo

Anônimo disse...

Alguns preferem defender o indefensável talvez por ter interesses comprometidos com o mar de lama que se revelou ser o Sintepp, onde envolve parlamentares ditos comprometidos com a ética e a moral (Fernando Carneiro, Marinor, Edmilson, Chiquinho). Interessante que esse cidadão educador defender falcatruas e ainda contar com apoio de puxa saco, talvez pelo fato de também estarem usufruindo de alguma forma das benesses que esse processo gera aos seus participantes. Tenho pena dos alunos que estão sob a responsabilidade de suas turmas. Uma coisa ele até tem razão: o cadáver já está pronto. Portanto não cabe chutar esse cachorro morto. O tempo senhor de todas as coisas se incumbirá de sepultar esses mal feitores para sempre da vida da educação.