sábado, 16 de janeiro de 2016

PROFESSORES – Polêmico, acordo celebrado pelo Sintepp livra dirigentes do sindicato de ações penais

Dirigentes do Sintepp subscrevem o polêmico acordo com o governo.

Questionado por ter sido celebrado sem o aval da categoria em assembleia geral, o acordo celebrado com o governo Simão Jatene pelo Sintepp, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará, foi vantajoso, porém para os dirigentes da entidade, segundo denunciam críticos da atual direção. E que, por ele, o governo abdica das ações penais ajuizadas contra lideranças dos professores, na esteira da invasão do CIG, o Centro Integrado do Governo.
Para além de ter sido firmado sem o aval da assembleia geral do sindicato, o acordo está sendo criticado também, por parcela dos professores, por legitimar os descontos impostos pelos dias parados durante a recente greve da categoria, mesmo sem uma decisão judicial sobre a legalidade e abusividade da paralisação. “Isso não é acordo, é tratado de rendição!”, desabafou um professor ao Blog do Barata.

A preocupação em livrar os dirigentes sindicais de ações penais é relacionada, pelos críticos da atual direção do Sintepp, a eventual candidatura do coordenador-geral do sindicato, Alberto Ferreira de Andrade Júnior, o Beto Andrade, anunciado como pré-candidato do PSol a prefeito de Ananindeua.

14 comentários :

Anônimo disse...

Essa direção só pensa no próprio umbigo. Para salvar suas cabeças oferecem a cabeça da categoria numa bandeja como prêmio ao governo. Tal Salomé pediu a de João Batista nos escritos biblicos.

Anônimo disse...

No dia 22/01/15 as 09h na Escola Estadual Cordeiro de Farias haverá assembleia geral. Basta a categoria não aprovar o acordo que não contempla os reais interesses da categoria. Lamentável se chegar a esse ponto.

Anônimo disse...

Sindicato chapa branca está no bolso dos poderoso$$$ podere$$$ dos coxinhas. Que pena! O carneirinho voando alto no bico dos tucanos sedentos de sangue docente. Vexame protagonizado por esse sindicato de espertos professores que mais parecem víboras, quando se trata de discutir os problemas dos docentes paraenses. Xô vendilhões do suor alheio.

Anônimo disse...

SINTEPP, SEPUB, SISPEMB, e outros.

Anônimo disse...

Esquisito!

Anônimo disse...

Depois de tantas e tantas denúncias contra esse sindicato,uma a mais, não faz muita diferença. Formar nova direção.

Jair Pena de Souza Pena disse...

Ressalte que este acordo também livrou as faltas dos professores da ficha funcional pois a tendência do judiciário é criminalizar as greves e tornar a greve abusiva como tem decidido na maioria dos estados governado pelos tucanos.O acordo também interrompe mais de 7 meses de descontos em 2016, que seria continuaria em janeiro em função do chamado encontro de contas aprovado pela assembléia geral da categoria inclusive com voto favorável da oposição. Então não dá pra dizer que o acordo não foi referendado e que teve o aval da categoria.Os mesmos que supostamente condenam o acordo são os mesmos que soltaram documentos no pós greve defendendo o encontro de contas.

Anônimo disse...

Uma pergunta ao testa de ferro da APS/PSol Jair Pena: a greve foi considerada ilegal e abusiva pela juíza Gleide Moura? Não né. Então não me venha com papo furado para boi dormir de que o acordo foi bom para a categoria. Foi bom apenas aos diretores do Sintepp e a mais ninguém. Outra você fala em nome do judiciario querendo criminalizar a hermeneutica juridica dos magistrados. Quer dizer que quando a decisão atende o interesse de vocês o judiciario presta, mas quando não já deixa de prestar. Ora, me poupe de sua débil reflexão seu sofista barato.

Jair Pena de Souza Pena disse...

Os anônimos que escrevem aqui não tem coragem de ir para escolas defender suas posições nas salas de professores sobre o acordo. Por isso não tem o respeito da base da categoria.

Abel disse...

Não tenho muito tempo pra ler os blogs e tampouco a estar na internet, na media em que tenho uma jornada de 200h de trabalho em sala de aula e cumpro atividade sindical e militância politica, porém me vi obrigado a responder as mentiras e calunias aqui proferidas.
Em primeiro lugar acho que a pessoa que não tem coragem de se identificar e se esconde debaixo do anonimato pra dizer o que pensa em base a inverdades é um epígono do maucaratismo e da covardia.
Amigos meus me encaminharam as acusações ainda hoje e só agora tive condições de ler e responder. Confesso que responder a um "anonimo" parece perda de tempo, mas como uma mentira dita varias vezes pode se transformar em verdade então precisa de resposta.
O "anonimo" afirma que sou dono de uma pousada em Salinas e que nossa chapa nas eleições do Sintepp obteve 10% dos votos. Sua declaração nas entrelinhas é clarividente uma defesa do setor majoritário da direção do Sintepp (a APS). No primeiro momento eu ri, mas depois vi que o objetivo do covarde é desfocar o alvo e me atacar e buscar tirar algum proveito, pois seria injusto com meu cunhado Claudio Quemel, que já faleceu me apropriar de sua pousada sem a anuência de seus quatro filhos(as), herdeiros legais do seu patrimônio. Esse o "anonimo" se quiser frequentar a mesma é só ligar para Quemel Jr, a pousada fica próximo da orla do Maçarico e se chama Princesinha da Praia.
Quanto as eleições do Sintepp achei uma provocação desnecessária pois os resultados oficiais provam que tivemos pouco mais de 21% dos votos numa composição bem ampla e que contou inclusive com companheiros do PSOL como o Carrera e Marcio Pinto que encabeçou a chapa juntamente comigo.
Vi num outro comentário deste blog um outro "anonimo", talvez o mesmo, que avalizamos o encontro de dividas juntamente com outros companheiros, portanto não poderíamos falar contra o acordo. Nós fomos o único setor que atua no sintepp que publicou panfleto criticando a encontro de dividas e defendemos contrariamente na assembleia, e mantemos todos os nossos argumentos sobre os perigos que ele representa, portanto é descabida essa informação. Se o proprietário do blog quiser que eu lhe envie nossa posição publicada anteriormente estamos a disposição. agora assinar um acordo sem fazer primeiro a assembleia com a categoria para explicar os termos do acordo é um desrespeito com a democracia e sobretudo com a categoria.
Bom espero ter respondido aos filisteus as acusações. Quanto as denuncias anônimas apresentadas ao ministério publico estadual, e publicadas neste blog, estamos preparando documento que será assinado por coordenadores do sindicato (eu inclusive) e filiados e enviado em breve ao MPE pedindo investigação imediata das denuncias, pois o que está em jogo não é o interesse da APS e sim a instituição Sintepp e a categoria de profissionais da educação do estado do Pará que construiu esse sindicato.
Vamos então perseguir a verdade???!!
Abel Ribeiro
Coordenado de Comunicação do Sintepp
Executiva estadual da CSP Conlutas

Anônimo disse...

Posicionamento coerente e sólido Abel Ribeiro. Parabéns. A APS sempre querendo desqualificar os lutadores. Agora o que não pode haver é uma oposição de meia boca e assinar notas da comunicação com suspeitos de corrupção. Tome sua postura e ajude a construir ações positivas contra esses desmandos. E não pode ficar apenas de bla bla bla. Como tem sido o setor da opiscao, pois nós professores da base estamos de olhos em vocês que de efetivo ainda não fizeram nada, só enrolacao. Acorda Tiago Barbosa (PCdoB), Marcio Ponto do Oesta, Abel PSTU, Ovidio da MRS, Quinha Rosa Zumbi e US Marco Carreira. Ou vão amarelar e pelegar?

Anônimo disse...

Já turma já amarelou. Estão todos no bolso do jajá. Comendo peixe frito e tomando scotch 12, essa turma não engana. Todos são expert(os) craques em acerto$$$, enquanto isso a professorada sofre.

Anônimo disse...

Tu já viu essa turma de sindicato trabalhando 200 horas aula. Tudo mentiroso, tudinho farinha do mesmo saco. Abel escreve aí onde é que tu dá essas 200 horas aula para nós sabermos e verificar se tu chegas e vai embora no horário?

Anônimo disse...

Abel Ribeiro é um sujeito frustrado por não ter perdido a disputa interna do PSTU para o ajudante de ferreiro Cleber Rabelo. Isso faz que o teor de suas palavras beirem o narcisismo, mas suas mentiras conseguem retirar o espelho e refletir a sua verdadeira personalidade. Dizer que não disponibiliza de tempo para a virtualidade é realmente uma soberba que não tem tamanho. Acho que sua falta de tempo está vinculada a degeneração que tomou conta, há um certo tempo, da conlutas e talvez isso justifique a sua fragmentação e sua inexpressiva votação nas eleições do sintepp. Pior que isso só a votação do Zé Maria a presidência o que mostra que o PSTU e seus dirigentes tem apenas uma preocupação no momento: evitar o êxodo de seus militantes e por isso o conluio com os pilantras da APS visando o aparelhamento e o fortalecimento às custas da categoria. Sai pra lá falso profeta!!!